FVS confirma primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus no Amazonas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

Uma mulher de 29 anos testou positivo para Covid-19 pela segunda vez com a nova variante da Covid-19. Ela havia tido o diagnóstico pela primeira vez em 24 de março de 2020. O segundo resultado foi diagnosticado no dia 30 de dezembro.  

A informação foi dada pela secretaria de vigilância e saúde em comunicado de risco 3, após notificação feita pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS-AM) e a confirmação da Fiocruz Amazonas. 

A linhagem B.1.1.28 (K417N/E484K/N501Y) identificada nos resultados é compatível com a descrita inicialmente pelo Japão após testar turistas amazonenses e Tóquio. O caso segue sendo acompanhado. 

As instituições seguem orientando o cuidado nesse momento de pandemia. 

“Mesmo que a cepa mutante seja mutada, as medidas básicas de prevenção de infecção para indivíduos são as mesmas de antes, evitando aglomeração de pessoas, utilização de máscara e lavagem das mãos”, diz o comunicado.

A notificação foi encaminhada no final da noite de terça-feira (12/01) para o Centro Estratégicos de Informações de Vigilância em Saúde (Cievs) da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, após a confirmação do resultado emitido pela Fiocruz.

Trata-se de uma paciente que atende aos critérios de definição de casos como, por exemplo, dois exames positivos de Rt-PCR no intervalo de noventa dias, entre a primeira e a segunda infecção. Durante análise, realizada pela Fiocruz, foi observado que a sequência genética do vírus, presente no segundo episódio, é referente à linhagem B.1.1.28 (K417N/E484K/N501Y), variante amazônica descrita inicialmente no Japão.

O diretor de Inovação e Pesquisa da Fiocruz – Amazônia, Felipe Naveca, virologista de formação, foi o responsável pela identificação do primeiro caso de reinfecção no Amazonas. “A paciente está curada, e outros casos identificados pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas seguem em investigação para identificação de reinfecção”, disse.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print