Após nomear esposa de vice-governador, David Almeida expõe ‘emparelhamento em série’ na prefeitura

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print
Com apenas 20 dias na gestão da capital amazonense, o prefeito David Almeida (Avante) tem feito diversas nomeações controversas. (Reprodução/Internet)

*Jennifer Silva – Da Revista Cenarium

MANAUS – Com apenas 20 dias na gestão da capital amazonense, o prefeito David Almeida (Avante) tem feito diversas nomeações controversas. Na noite desta quarta-feira, 20, o chefe do Executivo nomeou Tarciana Marques Evangelista de Almeida, esposa do vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida (sem partido), ao cargo de diretora na Casa Civil da Prefeitura Municipal de Manaus (PMM).

Tarciana volta aos holofotes após três meses de uma confusão generalizada em outubro de 2020, em uma ciclovia no bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. À época, Tarciana agrediu uma candidata à vereadora de Manaus. Dias após o fato, o próprio marido Carlos Almeida apagou as imagens que aparecia ao lado da esposa no Instagram.

blank

Polêmicas

A administração de David Almeida volta a causar polêmica. Em menos de 24 horas após a divulgação da nomeação de Gabrielle e Isabelle Lins, irmãs da família que comanda uma das maiores universidades privadas da cidade, acusadas de “furar a fila” na imunização contra Covid-19 com a nomeação flash na Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) abriu investigação para apurar suspeita de desvio de vacinas, após as irmãs Lins comemorarem o fato de terem sido vacinadas. As duas são médicas, mas foram nomeadas em cargos comissionados na Prefeitura de Manaus na véspera e no dia do início da vacinação na cidade.

blank

Assim como elas, o filho do deputado estadual Wanderley Dallas (Solidariedade), David Dallas, também foi imunizado após nomeação na Semsa. Os três não vinham atuando na linha de frente de combate à covid-19.

TCE pede transparência

Durante live, ainda na terça-feira, 19, David Almeida afirmou que baixaria uma portaria proibindo as pessoas de postarem fotos nas redes sociais após serem vacinadas. No entanto, o presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Mario de Mello, determinou que a Prefeitura de Manaus se abstenha de qualquer ato que proíba a realização e/ou divulgação das imagens.

“A proibição de registrar e divulgar imagens nas salas de vacinação contra a Covid-19 é um ato que fere os direitos coletivos e a liberdade de manifestação, resguardados pela Constituição Federal. O Tribunal de Contas, como órgão fiscalizador, não permitirá que os direitos da população sejam maculados. Além disto, precisamos garantir o máximo de transparência em todas as ações referentes à vacinação e não há motivo para que essas imagens não se tornem públicas”, afirmou o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

Desorganização

Sem um plano de imunização claro, a Prefeitura Municipal de Manaus (PMM), sob gestão de David Almeida, anunciou que nesta terça-feira, 19, a vacinação ocorreria de forma simbólica no auditório da sede do Executivo municipal com a aplicação das primeiras doses a 30 profissionais de saúde. E que apenas na quarta-feira, 20, as 50 equipes de vacinadores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciam a vacinação volante em unidades de urgência e emergência da rede pública.

Até o fechamento da matéria, a PMM ainda não havia se manifestado sobre o caso.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print