Dia da Consciência Negra: 10 livros sobre racismo para lutar pela causa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

Celebrado nesta sexta-feira (20/11/2020), o Dia Nacional da Consciência Negra é uma data bastante representativa para relembrar a memória de pessoas que lutaram (e continuam lutando) contra o racismo e enaltecer os espaços conquistados na sociedade.

Aos que desejam compreender mais sobre esse movimento contra o preconceito, o racismo e a opressão que os negros vivem diariamente, confira lista de 10 obras literárias fundamentais para fortalecer a importância da igualdade racial no Brasil. Confira:

Ponciá Vivêncio, de Conceição Evaristo

Conta a história de uma mulher negra, Ponciá, que mora com a mãe no interior do Brasil. A obra aborda temas delicados como discriminação de raça, gênero e classe.

Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves

A obra conta a história de uma africana idosa e cega que viaja para o Brasil para reencontrar o filho, que não tem notícias há anos. A personagem está imersa no cotidiano real, com fatos históricos que ocorreram na época, como a Revolta de Malês, em 1835, na Bahia.

Clara dos anjos, de Lima Barreto

Clara dos anjos, primeiro romance de Lima Barreto, conta a história de uma jovem mulata e ingênua que acaba sendo seduzida por um rapaz e engravida. Após isso, ela sofre preconceitos raciais e luta para encontrar ajuda.

O genocídio do negro brasileiro, de Abdias Nascimento

O escritor mostra a realidade que a população negra no Brasil sofre, incluindo pesquisas e dados de violência e abuso contra a etnia.

Um pequeno manual antirracista, de Djamila Ribeiro

De forma didática e simples, a autora explica atitudes racistas do cotidiano que algumas vezes são realizadas sem a percepção de quem a faz.

Na minha pele, de Lázaro Ramos

O ator e escritor Lázaro Ramos relembra episódios pessoais que enfrentou ao longo da vida e relata o desejo de viver em um mundo com igualdade e pluralidade. Ele ainda divide com o leitor temas pouco abordados no mundo atual.

Racismo linguístico, de Gabriel Nascimento

A obra é uma ótima reflexão sobre como as palavras têm força. Nela, o autor explica como a língua portuguesa está recheada de preconceitos raciais.

Olhos D`Água, de Conceição Evaristo

A obra é recheada de contos que abordam a pobreza e a violência urbana que atingem a população negra no Brasil.

Quarto do despejo, de Carolina Maria de Jesus

Moradora da favela do Canindé, em São Paulo, Carolina era catadora de material reciclável e, quando sobrava tempo, registrava o cotidiano da comunidade em cadernos que encontrava nos lixos que coletava. O livro conta sobre o dia a dia no morro em que morava.

Racismo Estrutural, de Silvio Almeida

Silvio Almeida é outro intelectual brasileiro contemporâneo que precisa ser lido. Neste livro, ele fala sobre o racismo institucional. Muito mais do que a ação de indivíduos com motivações pessoais, o racismo está presente nas instituições e na cultura. Isso gera condições desiguais para boa parte da população.

* Métropoles

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print