Lei das Fake News: bancada do Amazonas no Senado Federal vota dividido

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print

O Senado Federal aprovou nesta terça-feira, dia 30, por 44 votos a 32, o projeto que cria a Lei das Fake News, após uma série de adiamentos, polêmicas e modificações no parecer do relator, senador Angelo Coronel (PSD-BA). O PL segue, agora, para a Câmara dos Deputados e caso seja aprovado, irá para sanção presidencial.

O projeto, conhecido como PL das fake news, teve 44 votos favoráveis e 32 votos contrários. A bancada do Amazonas ficou dividia na votação em que os senadores Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (MDB) apoiaram o projeto e Plínio Valério (PSDB) foi contrário.

O senador Plínio Valério defendeu que o projeto fosse discutido em audiência pública e só fosse para voto quando as atividades no Senado já estivessem normalizadas, com votação presencial, no plenário. Valério afirmou que o projeto é “inoportuno e que abrange a tudo e a todos”.

Plínio reconhece a necessidade de haver uma lei para combater as notícias falsas, mas, por se tratar de um tema complexo, ele defende que a questão seja debatida com mais profundidade e de forma presencial por todos os senadores.

“A gente tem de ter audiências públicas nas comissões temáticas, eu tenho que falar o que penso, porque em sessão remota não tem como. “Não, mas o relator está ouvindo”. Ouvindo nada! Esses projetos já chegam quase que prontos”, disse.

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on email
Share on print